It is the cache of http://periodicos.pucminas.br/index.php/horizonte/article/view/5326. It is a snapshot of the page. The current page could have changed in the meantime.
Tip: To quickly find your search term on this page, press Ctrl+F or ⌘-F (Mac) and use the find bar.

Festa da Ouriçada e devoção a Santa Luzia na praia de Suape-PE: expressão sincrética e simbólica da biodiversidade e do território de pescadores artesanais (Sea Urching Festival and the devotion to Santa Lucia, on the beach of Suape, Pernambuco). | Santos | HORIZONTE

Festa da Ouriçada e devoção a Santa Luzia na praia de Suape-PE: expressão sincrética e simbólica da biodiversidade e do território de pescadores artesanais (Sea Urching Festival and the devotion to Santa Lucia, on the beach of Suape, Pernambuco).

Juana de Oliveira Santos, Maristela Oliveira de Andrade

Resumo


Festa da Ouriçada e devoção a Santa Luzia na praia de Suape-PE: expressão sincrética e simbólica da biodiversidade e do território de pescadores artesanais (Sea Urching Festival and the devotion to Santa Lucia, on the beach of Suape, Pernambuco) - DOI: 10.5752/P.2175-5841.2013v11n30p545

Este artigo busca compreender o simbolismo da Festa da Ouriçada em sua fusão com a Festa de Santa Luzia, realizada todo dia de 13 de dezembro, enquanto manifestação da cultura e da religiosidade popular de uma comunidade de pescadores artesanais. Essas festas são protagonizadas há várias gerações pela população que habita a baía de Suape, cujo território é disputado pelo Complexo Industrial do Porto de Suape, o que tem provocado graves impactos ambientais sobre a biodiversidade da área com prejuízo das atividades pesqueiras. Como metodologia optou-se pelo estudo etnográfico com uso da observação participante e entrevistas com ênfase na história de vida, combinado com pesquisa bibliográfica e documental. Ainda considerou-se a memória narrativa como composta por “símbolos que demarcam a identidade de um grupo social” (TEDESCO, 2002), explicitando elementos como “relações sociais, seus vínculos de pertencimento, o significado da natureza biofísica nas suas vidas e o conflito socioambiental vivenciado” (SOUZA, 2009).

Palavras-chave: Catolicismo popular. Conflitos territoriais.  Simbolismo. Biodiversidade.

Abstract

This article aims to understand the symbolism of the Sea Urchin Festival connected with the Saint Luzia Festival, celebrated on December 13, as a cultural and popular religiosity manifestation from a fishermen community. These festivals belong to the people that inhabits the Suape Bay but whose territory is still been disputed by the Industrial Complex of Suape Port that has caused serious environmental impacts over the local biodiversity, thus threatening the fishing activity. The methodology of this research is an ethnographic study that uses the participant observation and interviews with special emphasis on life story, as well as literature and documents.   The methodology took into account also the memory narrative composed of “symbols that mark the identity of a social group”. (TEDESCO, 2002), highlighting elements as “social relationship, their ties of belonging, the nature of biophysical meaning into their lives and the environmental conflicts experienced” (SOUZA, 2009).

Keywords: Popular Catholicism. Territorial conflicts. Symbolism. Biodiversity.


Palavras-chave


Catolicismo popular. Conflitos territoriais. Simbolismo. Biodiversidade. Popular Catholicism. Territorial conflicts. Symbolism. Biodiversity.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported

Redes Sociais:

 

 

Filiada:                                         Apoio:

Logotipo do IBICT

 

 

Indexadores e Repositórios/Banco de dados:


Latindex Sumários de Revistas   Brasileiras



Presença em algumas bibliotecas no exterior: