It is the cache of http://revistas.ufg.br/index.php/Opsis/article/view/14404#.T99klvWgssw. It is a snapshot of the page. The current page could have changed in the meantime.
Tip: To quickly find your search term on this page, press Ctrl+F or ⌘-F (Mac) and use the find bar.

Inscrever (n)o espaço, mapear e historicizar fronteiras: uma análise sobre a “Carta Cartographica dos pontos importantes do território em litígio na questão de limites entre o Estado do Rio Grande do Norte e o Estado Ceará”(1903)DOI 10.5216/o.v11i2.14404 | Fernandes | OPSIS

Inscrever (n)o espaço, mapear e historicizar fronteiras: uma análise sobre a “Carta Cartographica dos pontos importantes do território em litígio na questão de limites entre o Estado do Rio Grande do Norte e o Estado Ceará”(1903)DOI 10.5216/o.v11i2.14404

Saul Estevam Fernandes

Resumo


Neste artigo, tento analisar a “Carta Cartographica dos pontos importantes do território em litígio na questão de limites entre o Estado do Rio Grande do Norte e o Estado do Ceará”, produzido no ano de 1903, pelo engenheiro, astrólogo, professor, cartógrafo e deputado federal pelo Rio Grande do Norte Manuel Pereira Reis. Tento explicitar, em um primeiro momento, de que maneira a família Albuquerque Maranhão esteve associada à uma rede de relações que constituiu e foi constituída pela inserção de respeitados intelectuais da época, como Tavares de Lyra, Rui Barbosa e Manuel Pereira Reis. Em um segundo momento, busco entender de que maneira a produção cartográfica é utilizada como artifício na inscrição, mapeamento e historicização do espaço potiguar.

Palavras-chave


Carta Topográfica, Caso Grossos, Manuel Pereira Reis

Texto completo: PDF



Logotipo do IBICT
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.revistas.ufg.br

Visitantes: contador de visitas