It is the cache of http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982005000200005. It is a snapshot of the page. The current page could have changed in the meantime.
Tip: To quickly find your search term on this page, press Ctrl+F or ⌘-F (Mac) and use the find bar.

Revista Brasileira de Linguística Aplicada - Cognição, emoção e reflexão na sala de aula: por uma abordagem sistêmica do ensino/aprendizagem de inglês

SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 issue2Brain and Language: an overview of neuroimaging studies of bilingual language processingConstrução de sentido das expressões idiomáticas do inglês como língua estrangeira: uma abordagem da Lingüística Cognitiva author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista Brasileira de Linguística Aplicada

On-line version ISSN 1984-6398

Rev. bras. linguist. apl. vol.5 no.2 Belo Horizonte  2005

http://dx.doi.org/10.1590/S1984-63982005000200005 

Cognição, emoção e reflexão na sala de aula: por uma abordagem sistêmica do ensino/aprendizagem de inglês

 

 

Rodrigo Aragão

Programa de Pós-Graduação em Estudos Lingüísticos, Universidade Federal de Minas Gerais

 

 


RESUMO

Este artigo propõe articular a Biologia do Conhecer de Humberto Maturana (1998) à pesquisa narrativa de Jean Clandinin e Michael Connelly (2000), de modo a propor uma abordagem sistêmica para a pesquisa sobre o ensino e a aprendizagem de inglês e superar a dicotomia teoria-prática que domina comumente a reflexão no campo. Para tanto, apresento o estudo de uma narrativa em contexto de sala de aula de inglês que irá lançar luzes sobre a natureza histórica das relações operacionais entre emoção e cognição. Defendo que as emoções e a história de vida da participante da pesquisa especificam suas ações na sala de aula. Argumento que a construção de narrativas propicia a emergência de uma atitude reflexiva que possibilita transformações nas emoções e ações na conduta de sala de aula. Com isso, pretendo contribuir para a expansão de nossos horizontes reflexivos sobre a inter-relação entre linguagem, cognição e emoção, fundamental para nossa compreensão da sala de aula.


ABSTRACT

This paper aims at articulating the epistemological framework of Biology of Cognition (MATURANA, 1998) and Narrative Inquiry (CLANDININ & CONNELLY, 2000) in order to propose a systemic approach for the teaching and learning of English as a Foreign Language and to overcome the theory-practice dichotomy that usually dominates the field. For this reason, I present a study of a narrative in the context of an English language classroom that will shed light on the historical nature of the operational interfaces between emotion and cognition. I claim that the research participant's emotions and life history determine her classroom actions. I argue that the construction of narratives foster the emergence of a reflective attitude that can bring forth transformations in emotions and actions in the classroom. Wtih this I have the objective to contribute to the expansion of our reflective horizons about the inter-relationship of language, cognition and emotion, which are fundamental to our understanding of the classroom.


 

 

Texto completo do artigo disponível apenas em PDF.

Article full text available only in PDF format.

 

 

Referências Bibliográficas

ARAGÃO, R. Reflexões Epistemológicas sobre o Campo de Ensino e Aprendizagem de Segunda Língua e sua Relevância para a Prática de Sala de Aula. 2003. Dissertação (Mestrado em Lingüística) _ Faculdade de Letras, UFMG, Belo Horizonte. (Inédita)        [ Links ]

CLANDININ, J.; CONNELLY, M. Narrative Inquiry: Experience and Story in Qualitative Research. San Francisco: Jossey Bass Publishers, 2000. p.4-26.         [ Links ]

ELLIS, R. The Study of Second Language Acquisition. Oxford: Oxford University Press,1994.         [ Links ]

GARDNER, H. A Nova Ciência da Mente - Uma história da revolução cognitiva. São Paulo: Edusp, 1995.         [ Links ]

GEERTZ, C. The Interpretation of Cultures. New York: Basic Books, 1973.         [ Links ]

JOHNSON, K.; GOLOMBEK, P. (Ed.). Teacher's Narrative Inquiry as Professional Development. New York: Cambridge University Press, 2002. p.1-13.         [ Links ]

LAKOFF, G.; JOHNSON, M.; Metaphors We Live By. Chicago: University of Chicago Press, 1980. p. 2-10.         [ Links ]

KRAMSCH, C. Language Acquisition and Language Socialization. Ecological Perspectives. London: Continuum, 2002.         [ Links ]

LANTOLF, J. (Ed.). Sociocultural Theory and Second Language Learning. Oxford: Oxford University Press, 2000         [ Links ]

LIGHTBOWN, P. M; SPADA, P. How Languages are Learned. Oxford: Oxford University Press, 1999.         [ Links ]

MAGRO, C. Linguajando o Linguajar - da Biologia à Linguagem. Instituto de Estudos da Linguagem. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 1999.         [ Links ]

MATURANA, H. Biologia da Autoconsciência. In: MAGRO, C.; GRACIANO, M.; VAZ, N. (Org.). A Ontologia da Realidade. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1997. p.211-241.         [ Links ]

MATURANA, H. Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998.         [ Links ]

MATURANA, H. Biologia do Conhecer e Epistemologia. In: MAGRO, C.; PAREDES,V. (Org.). Cognição, Ciência e Vida Cotidiana. Belo Horizonte: Ed.UFMG, 2001. p. 19-124.         [ Links ]

MATURANA, H.; BLOCK, S. Biologia del Emocionar y Alba Emoting. Santiago del Chile: Dolmen Ediciones, 1996.         [ Links ]

MICCOLI, L. Learning English as a Foreign Language in Brazil: a Joint Investigation of Learner's Experiences in a University Classroom. 1997. Tese (Doutorado) - University of Toronto, Toronto. (Inédita)         [ Links ]

RAJAGOPALAN, K. Por uma Lingüística Crítica: linguagem, identidade e a questão ética. São Paulo: Parábola Editorial, 2003. p. 77-81.         [ Links ]

REDDY, M. The Conduit Metaphor: a case of frame conflict in our language about language. In: ORTONY, A. (Ed.). Metaphor and Thought. Cambridge: Cambridge University Press, 1979. p. 164-201.         [ Links ]

ROBINSON, P. Cognition and Second Language Instruction. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.         [ Links ]

TELLES, J. "É pesquisa, é? Ah, não quero não bem!" Sobre pesquisa acadêmica e sua relação com a prática do professor de línguas. Linguagem e Ensino, v. 5, n. 2, p. 91-116, 2002.         [ Links ]

TELLES, J. Reflexão e identidade profissional do professor de LE: Que histórias contam os futuros professores? Revista Brasileira de Lingüística Aplicada, v. 4, n. 2, p. 57-83, 2004.         [ Links ]

VANLIER, L. The Ecology and Semiotics of Language Learning. A Sociocultural Perspective. Norwell: Kluwer Academic Publishers, 2004.         [ Links ]