It is the cache of http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/semagrarias/article/view/4687. It is a snapshot of the page. The current page could have changed in the meantime.
Tip: To quickly find your search term on this page, press Ctrl+F or ⌘-F (Mac) and use the find bar.

Desempenho, consumo e digestibilidade de cordeiros em confinamento recebendo silagens de capim elefante com diferentes proporções de casca desidratada de maracujá | Cruz | Semina: Ciências Agrárias

Desempenho, consumo e digestibilidade de cordeiros em confinamento recebendo silagens de capim elefante com diferentes proporções de casca desidratada de maracujá

Braulio Crisanto Carvalho da Cruz, Cristiane Leal dos Santos-Cruz, Aureliano José Vieira Pires, Jefferson Bomfim Rocha, Milena Patricia Viana Bastos, Suely Santos

Resumo


Avaliou-se o consumo, a digestibilidade, e o desempenho de silagens de capim-elefante, contendo diferentes níveis de inclusão (0; 10; 20 e 30%) de casca de maracujá desidratada na matéria natural do capim-elefante, em um delineamento inteiramente casualizado, com 4 repetições. O capim elefante foi cortado com 60 dias de idade, picado e ensilado em tonéis juntamente com as proporções de casca de maracujá desidratada conforme cada tratamento. Após 30 dias de armazenagem os silos foram abertos para avaliações. Observou-se que a inclusão do resíduo influenciou o consumo e a digestibilidade de alguns nutrientes (P<0,05). Houve efeito para o ganho de peso médio diário e ganho total dos cordeiros, sendo que para cada 1% de casca de maracujá desidratada adicionada elevou-se 2,42% o GMD. A conversão alimentar apresentou efeito linear decrescente (8,9; 9,2; 8,6 e 7,2), respectivamente, entre os tratamentos, permitindo concluir que, a casca de maracujá desidratada pode ser utilizada em até 30% de inclusão ao capim-elefante.


Palavras-chave


Consumo; Ensilagem; Passiflora edulins.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n4p1595

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Semina: Ciências Agrárias

Londrina - PR
ISSN 1676-546X

E-ISSN 1679-0359

semina.agrarias@uel.br